Processo de Coaching em Cooperativas

Processo de Coaching em Cooperativas

O que é Coaching?

Falar de coaching é falar de tomada de consciência, de mudança de comportamento e modelo mental. É um processo que envolve satisfação e realização, por se tratar de um método muito efetivo e eficaz para mudança necessária que o cliente/Coachee tanto busca. Coaching é um processo muito benéfico, para a pessoa, empresa, relações, e vendo isso, as Cooperativas estão buscando cada vez mais essa metodologia  para desenvolvimento de suas lideranças.

É importante, para entender o contexto, ter o conhecimento sobre as terminologias do processo. Chamamos de Coaching o processo em si. É o termo utilizado para caracterizar o processo de desenvolvimento de competências, que acontece através de uma parceria entre o profissional Coach e o cliente (coachee) cujo foco é atingir um determinado Resultado desejado, de forma estruturada e rápida.

Esse Resultado desejado é o objetivo do cliente e pode estar voltado tanto para aspectos profissionais quanto para aspectos pessoais.

“É um processo focado em ações do coachee para a realização de suas metas e desejos. Ações no sentido de desenvolvimento e/ou aprimoramento de suas próprias competências, equipando-se com as ferramentas, conhecimento e oportunidades para se expandir. (Rhandy Di Stefano).

Catalão e Penin (2011), traduzem a relação de Coaching como sendo um processo de co-criação de novas possibilidades, única e individual. Assim como não existe duas pessoas iguais, também não existirão dois processos de coachs iguais, já que estamos falando de um processo extremamente singular.

Os autores trazem que o estabelecimento de objetivo durante o processo de Coach advém do Coachee, (Cliente, Pessoa que contrata o processo), já que não é o Coach (profissional contratado) que estabelece os objetivos que o Cliente deve atingir, não é o Coach que ensina ou define o que é certo, ou errado, justamente porque o Coach não ensina, e sim facilita o processo de tomada de consciência, de identificação de potencial, de obtenção ou reforço da auto-estima, de definição de objetivos, de elaboração e monitoramento de planos de ação para performance de seu Coachee.

O Coachee, quando procura o profissional para realizar seu processo de Coaching, é certamente porque algo o está incomodando muito, e é na busca da melhoria desse incomodo que técnicas e ferramentas são apresentadas pelo Coach para a construção de um resultado assertivo e consequentemente a satisfação do Coachee. Para chegar nesse lugar tão desejado o Coach deve servir de apoio, possibilitando assim o alcance mais rápido ao Resultado. Isso acontece porque o Coach utiliza técnicas, ferramentas e metodologias para conduzir um processo direcionado e focado no resultado esperado.

A Psicologia Positiva vem sendo uma base muito importante nesse processo. Essa procura pelo coaching vem ocorrendo muito por parte das cooperativas e de seus profissionais, os motivos divergem, mas o objetivo é o mesmo, o desenvolvimento. As cooperativas buscam a metodologia para alcance de melhor es resultados na gestão estratégica, atuando fortemente com as lideranças, já os profissionais, buscam o coaching para direcionamento de carreira, em prol de um crescimento mais assertivo e seguro.

Como o processo acontece na prática?

O processo de Coaching geralmente é realizado através de 10 a 12 sessões com duração de 1 a 2 horas que ocorrem semanalmente. Isso pode variar dependendo do cliente, do objetivo e do Coach. Cada sessão terá como foco um tema específico vinculado ao objetivo do coachee e entre as sessões, algumas atividades são propostas de forma a gerar movimento rumo ao resultado esperado.

É importante ressaltar que o processo de coaching ocorre de dentro para fora do cliente, ou seja, o coach não irá propor um caminho pré-estabelecido para o coachee atingir o seu objetivo. O coach irá ajudar o seu cliente a elaborar de forma prática o caminho que deseja seguir e que faz sentido para si mesmo. É um processo em que se propõe o aprendizado e a ação do coachee.

Desta forma, também é importante diferenciar o Coaching da Mentoria ou Aconselhamento. Nesses dois casos, o Mentor ou Conselheiro fornece informações pautadas na experiência que possui e compartilha com seus clientes. Ou seja, o conhecimento flui de fora para dentro do cliente porque o conhecimento veio de outra pessoa. Já o papel do Coach é potencializar e desbloquear as capacidades e habilidades do seu coachee de forma que ele mesmo seja capaz de traçar o melhor caminho para si. O Coach não ensina o coachee, ele ajuda o coachee a aprender através da tomada de consciência dos seus recursos internos.

O Coaching trabalha as crenças, as quais podem ser limitantes ou fortalecedoras. E de onde vêm as crenças? O que fazer para trabalhá-las? As crenças surgem geralmente na primeira infância, e habitam nosso inconsciente. Se forem positivas, ótimo, a pessoa terá recursos que a impulsionarão à realização, ao sucesso, a conquista. Porém, se essas crenças forem limitantes, pensamentos negativos, medos e inseguranças, elas irão interferir muito no desenvolvimento pleno dessa pessoa.

Nesse contexto, o Coach ajudará o coachee a acessar essas crenças, entendê-las e trabalhá-las para que possam ser reescritas de uma maneira positiva e consciente. Para criar crenças fortalecedoras, o coachee precisará mudar a maneira de pensar e de se comunicar, formatando seus pensamentos e definindo um novo modo de agir.

Se a pessoa sente que têm crenças que a limitam e que a impedem de crescer, seja no âmbito pessoal, profissional ou qualquer esfera de sua vida, ela deve procurar um profissional qualificado de Coaching. Reforço o termo qualificado, pois o processo de Coaching, como tudo que é novo e traz resultados, virou modismo, e em meio a essa ascensão do tema, surgiu muitos falsos coachs com falsas metodologias e promessas a respeito do assunto.

Portanto, antes de agendar uma sessão a pessoa, ou empresa, deve certificar-se da qualificação e experiência do Coach, para que possa ter um processo de qualidade e que traga resultados duradouros para toda vida. Temos no mercado, excelentes formações e profissionais dispostos a desenvolver pessoas de forma idônea e profunda.

Também é importante diferenciar Coaching e processo psicoterápico. Coaching atua com foco no desenvolvimento de competências, como já dito anteriormente, já processo psicoterápico atua em questões emocionais. Sabendo o que realmente busca, e tendo um bom profissional, a pessoa ou empresa, pode dar início a sua jornada rumo ao crescimento.

É pensando nesse crescimento sustentável que as cooperativas cada vez mais utilizam o Coaching para desenvolvimento de suas equipes e lideranças. Esse desenvolvimento do humano vai de encontro a um dos grandes princípios do cooperativismo a Educação de seus membros. Assim, por meio da educação, do processo de autoconhecimento de seus colaboradores, as cooperativas vêm desenvolvendo, cada vez mais, uma gestão de alta performance para alcance dos resultados esperados.

Portanto, o processo de Coaching promove o aprendizado e o desenvolvimento humano, e esse ser humano completo e dotado de competências desenvolve, por sua vez, as organizações. É por isso que parabenizo as cooperativas que investem sabiamente em Coaching para seu quadro de executivos, suas lideranças e equipes, pois, certamente estão muito mais propensas a terem uma engrenagem organizacional saudável, beneficiando um sistema de relações.

Deixe uma resposta

Fechar Menu