Novos ramos do cooperativismo

Novos ramos do cooperativismo

Você só precisa de quatro minutinhos para ler esta publicação e descobrir quais os novos ramos de atuação das cooperativas, modernizados pela OCB!

Sabemos que as cooperativas existem como um modelo de negócios do futuro, pautadas em princípios que visam o bem coletivo. No final de março, a Organização das Cooperativas do Brasil demonstrou que o cooperativismo de fato veio para se adaptar ao futuro! Em assembleia geral, foi decidido que os ramos de atuação das cooperativas seriam remodelados para que as ações das cooperativas fossem ampliadas e mais interesses fossem representados.

Antes disso, as cooperativas brasileiras eram divididas em treze setores: agropecuário, consumo, crédito, educacional, especial, habitacional, infraestrutura, mineral, produção, saúde, trabalho, transporte e turismo e lazer. Após a reformulação, as cooperativas nacionais passam a se dividir em apenas sete segmentos.

Por que a mudança ocorreu?

A alteração feita em assembleia geral foi realizada para que o Sistema OCB atenda às cooperativas de maneira mais efetiva. Além disso, uma organização mais ampla permite uma adaptação mais rápida e dinâmica ao mercado e às inovações. Dessa forma, a comunicação entre as partes fica mais alinhada e mais assertiva.

Quais são os ramos agora?

Os sete novos ramos do cooperativismo brasileiros, já vigentes atualmente são:

Ramo de infraestrutura

São as cooperativas que prestam serviços de infraestrutura a seus cooperados. Com a mudança, este ramo passa a englobar as cooperativas habitacionais, de maneira que agora também é composto por cooperativas de construção de moradias.

Ramo de consumo

São cooperativas que realizam compras de serviços e de produtos para seus cooperados. Com a nova organização, este ramo também engloba as cooperativas de pais que contratam serviços educacionais (as quais eram englobadas como cooperativas educacionais) e as de consumo de serviços turísticos (antigamente englobadas no setor de turismo e lazer).

Ramo de produção de bens e de serviços

Este ramo é o antigo ramo de cooperativas de trabalho. Ele engloba cooperativas que prestam serviços a terceiros e que produzem bens. Ele reúne todas as cooperativas dos ramos de produção, de mineral, especial, de professores e, por fim, parte das de turismo e lazer.

Ramo de transporte

Por mais que o nome tenha sido mantido, as características necessárias para compôr este ramo foram reformuladas. Para pertencer a este setor, é necessário que os cooperados ou que as cooperativas detenham os veículos os quais utilizam para a prestação de serviço. Cooperativas formadas por motoristas que não são donos dos automóveis, portanto, são englobadas no ramo de produção de bens e serviços. Além disso, cooperativas de transporte turístico e de transfers, cujos cooperados possuam os veículos, passam a compor este segmento!

Ramo de saúde

São cooperativas formadas por profissionais da saúde enquadrados CNAE 865. Com a reformulação, este setor também engloba cooperativas as quais os cooperados se reúnem para formar um plano de saúde.

Ramo agropecuário

Este segmento não sofreu alteração, sendo constituído de cooperativas relacionadas a serviços agropecuários, extrativistas, agroindustriais e de pesca.

Ramo de crédito

Também permanecendo inalterado, as cooperativas de crédito são aquelas que prestam serviços financeiros a seus cooperados.

As cooperativas têm se reformulado para atender, cada vez melhor, seus cooperados. Essas alterações visam o benefício coletivo, assim como as atividades prestadas por essas organizações. Quer saber mais sobre como as cooperativas podem se inovar atualmente? Nós te ajudamos! Cadastre-se aqui!

Deixe uma resposta

Fechar Menu