O futuro do cooperativismo

O futuro do cooperativismo


O futuro cooperativista está próximo. Veja de onde veio o cooperativismo e para onde estamos indo.

O cooperativismo surgiu há muito tempo atrás, e com o passar do tempo ele vem se revolucionando e evoluindo cada vez mais. Este modelo passou por algumas fases durante sua evolução, que podemos defini-las em quatro etapas:

Cooperativismo 1.0

Aqui, é o início de tudo. Estamos falando de 1844. Bem lá atrás, no passado, com a Revolução Industrial e com o aumento exponencial dos desempregados na Europa, quem não era demitido, tinha um salário muito baixo.

Por isso, os funcionários se reuniram para encontrar algo que seria uma solução para todos. Então, 28 funcionários de Rochdale – Manchester se reuniram e montaram um armazém para comprar bastante alimentos e vender depois por preços melhores, e ai foi formado a primeira cooperativa!

Este é o modelo inicial desenvolvido para dar voz, ganhar relevância, organização social com a união de todos em prol de um objetivo em comum.

Cooperativismo 2.0

Aqui, já migramos para a expansão do modelo cooperativista para diversas frentes, indo além das cooperativas de trabalho tradicionais.

No Brasil, as cooperativas já são classificadas em 13 ramos de atuação, aplicadas à variados ramos de negócios. Todos eles contribuindo para a sociedade, mantendo o cooperativismo em crescimento.

Hoje, temos a expansão das cooperativas agropecuárias, das cooperativas de consumo, das cooperativas de crédito, das cooperativas educacionais, cooperativas de saúde, cooperativas sociais, cooperativas de trabalho, entre outras.

A proposta do cooperativismo é levado até outras outros segmentos e é disseminado pelo mundo afora. Se baseia no esforço comum de um grupo para alcançar benefícios comum a todos.

Cooperativismo 3.0

Podemos dizer que estamos no ponto final desta fase, prontos para migrar para o novo modelo cooperativista. O modelo 3.0 se dá a partir da internet e da tecnologia.

Com as interações tecnológicas, a internet, a velocidade no processamento de informações e a intercooperação, este é o modelo mais atual nosso, conseguindo conectar mais pessoas, encurtando distâncias e facilitando o alcance de informações.

A eletricidade no campo foi trazida pelas cooperativas, fazendo com que houvesse o renascimento local e nos meios de fornecer produtos e comércio no mundo. Hoje, as cooperativas têm em mãos a internet. Já imaginou o que podemos fazer com o que temos hoje, assim com o foi feito com a eletricidade?

As cooperativas foram pioneiras ao levar a energia elétrica para o campo e, agora, o mesmo caminho está sendo seguido com a internet.

Cooperativismo 4.0

Chegamos no em um momento de transição do modelo 3.0 para o 4.0. Estamos falando do futuro. A partir da descentralização, da autonomia,do impacto social evidente e claro, tendo as pessoas como o centro de tudo, estamos já caminhando para este novo modelo.

Este é um termo que a Integração desenvolveu que engloba os principais marcos de transição do modelo cooperativista tradicional para o modelo cooperativista do futuro: Com tudo o que já temos hoje, é possível colocar as pessoas em primeiro lugar, conseguindo desenvolver os associados para fazerem mais.

Mas como podemos fazer isso? Realizando programas de responsabilidade social, se comprometendo com o desenvolvimento local e a sustentabilidade, conectando o melhor caminho entre tecnologia e relacionamento com associados e comunidade.

Envolvendo os cooperados e os colaboradores são os primeiros passos para transitar para este novo modelo 4.0. Valorizando os projetos com envolvimento da comunidade, através de núcleos e voluntários da causa cooperativista, podemos apresentar para todo mundo o trabalho que é realizado, fazendo crescer o cooperativismo cada vez mais.

Este novo modelo é um futuro, mas um futuro muito próximo, que nós da Integração já estamos trabalhando para alcançá-lo e levá-lo para todas as Cooperativas.

Venha fazer parte desta transformação com a gente!

Deixe uma resposta

Fechar Menu